Globo e Conmebol chegam a acordo e encerram processo na Suíça, emissora quer Libertadores de volta


A Globo e a Conmebol anunciaram nessa tarde um acordo e encerraram o processo na Suíça em função da rescisão do contrato de direitos de transmissão da Copa Libertadores de 2019 a 2022. O processo era movido pela Conmebol. Em agosto de 2020, a emissora tentou uma renegociação dos valores por causa da pandemia de Covid-19, e ao não conseguir, rescindiu o contrato.

A Conmebol cobrava uma multa de US$ 120 milhões de dólares (R$ 671 milhões na cotação atual).

Com o acordo, a Globo entrará na disputa pelos direitos da competição de 2023 a 2026. Pelo estatuto da Conmebol, uma empresa em litígio com a entidade não poderia entrar na disputa pelos direitos de transmissão.

A competição desde o segundo semestre de 2020, e até o ano que vem, está sendo transmitida pelo SBT em TV aberta.


A nota da Conmebol e da Globo:


“Conmebol e Globo chegaram a um acordo e decidiram encerrar a arbitragem em curso na Suíça por conta da rescisão do contrato de direitos da Copa Libertadores de 2019 a 2022. O entendimento reforça o respeito que sempre pautou a parceria de longa data entre as instituições.”